Preços psicológicos: como aplicá-los nas roupas em atacado

O que você vai ler aqui...

MD: Se em alguma ocasião você se sentiu atraído por um produto completamente desconhecido para você apenas por causa do seu custo, sendo capaz de fazer você ignorar a concorrência, é mais provável que você tenha caído no efeito de um preço psicológico. Saiba o que é essa estratégia e 5 formas de aplicá-las nas roupas em atacado.

Você já entrou em uma loja e ficou surpreso com o fato de todos os preços manterem o formato semelhante? Podem ser preços redondos sem casas decimais, números ímpares terminando em 9 ou até preços tão incrivelmente caros que fazem você se perguntar: Alguém está realmente disposto a pagar tanto?

Não foi por acaso, esses preços foram escolhidos especificamente pelo efeito que provocam nos potenciais compradores.

O que são preços psicológicos?

Quando o preço do produto é capaz de captar emocionalmente a atenção do consumidor, além de influenciar seu comportamento na hora da compra, encontramos um preço psicológico.

A estratégia de preços que analisamos baseia-se na teoria de que determinados números têm um impacto psicológico no consumidor, aplicando princípios semelhantes aos do marketing emocional, que se baseia na compreensão das emoções do cliente para concretizar a venda.

TDevemos entender bem as diferentes formas de avaliar um produto e escolher aquele que se adequa à nossa loja para que não gere rejeição por parte dos usuários.

A seguir, apresentamos cinco estratégias de precificação psicológica que você poderá aplicar na sua loja de roupas em atacado ou varejo.

5 estratégias de preços psicológicos

Agora que conhecemos a teoria geral desta estratégia, vamos ver como colocá-la em prática com técnicas mais específicas e seus exemplos.

Preço ímpar

Consiste em brincar com a percepção do cérebro, influenciando diretamente nosso subconsciente e alterando a realidade dos preços que encontramos para que sejam mais baratos para nós.

Estudos recentes indicam que os preços que terminam em 5 e 9 são os mais atraentes para os compradores, pois transmitem uma sensação de oferta e que o custo é menor do que realmente é.

O motivo é muito simples, as pessoas lêem da esquerda para a direita, pelo que um produto com um preço baixo de R$ 14,99 no nosso subconsciente será muito mais barato que um produto de R$ 15,00, embora a diferença seja um único centavo.

Preço redondo

Uma prática tão simples quanto a anterior, mas desta vez consiste em incluir um preço redondo ao produto, sem decimais.

Quando encontramos um valor redondo e sem casas decimais, deixamo-nos levar pela emoção ao realizar o processo de compra.

Esta estratégia em particular é uma fórmula direcionada para aqueles produtos considerados mais um capricho do que uma necessidade, e para aqueles consumidores que compram guiados pelas suas emoções e não por um motivo lógico. Por estarem cientes de que estão se entregando e encontrando um preço justo, eles subjetivamente chegam à conclusão de que estão fazendo a escolha perfeita.

Preço relativo

É imprescindível ter em mente que o produto não será vendido sozinho, seja em uma loja física ou online, será vendido rodeado de produtos concorrentes, e pactuar o preço de um item sem levar em conta o de terceiros seria um grande erro.

É aqui que entra em jogo o preço relativo de um produto, que decidirá se o produto é considerado barato ou caro, dependendo dos produtos concorrentes que a cercam.

Aqui está um exemplo: umas calças, saias ou vestidos de R$ 49,99 parece barato para nós perto de um de R$ 69,99, mas muito caros quando comparados a R$ 19,99.

Portanto, se você deseja vender um produto de alto custo, cerque-o de outros de maior valor. Desta forma, será percebido como mais barato e incentivará sua compra.

Preço normal

Se a gente se acostuma há muito tempo a levar um produto para casa, já estaremos acostumados com o preço, certo? E certamente ficaríamos surpresos se, inesperadamente, seu custo tivesse aumentado.

É aqui que entra a estratégia de “Preço Usual”, uma teoria particular que nos diz claramente que, se um cliente se acostumou a pagar um preço normal por seu item preferido, nunca devemos editá-lo.

Nestes casos, o consumidor nunca para para pensar se a sua peça é caro, ou se é barato, ele simplesmente paga sem questionar, por que arriscar quebrar esse equilíbrio? Arriscar perder um cliente fiel nunca é uma boa ideia.

Preço de prestígio

Trata-se de definir o valor do produto acima do custo usual de mercado, de forma a fazer o potencial consumidor acreditar que seu item é melhor que o da concorrência.

Esta estratégia está direcionada para atrair aqueles consumidores que se sintam identificados com um elevado poder aquisitivo e um elevado estatuto social, que se inclinem para um produto de preço de prestígio.

Conclusão

Os preços psicológicos são mais uma técnica no vasto universo do Neuromarketing, uma disciplina que estuda e prevê o comportamento do consumidor e as reações às atividades normais de marketing.

Então, você ousaria experimentar uma dessas técnicas em sua loja?

Baixe o nosso App e fique por dentro das melhores ofertas e novidades da moda feminina, moda fitness e moda praia!

Entre em Contato com o Canal Dstak 3

Controle sua Privacidade

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação.
Política de privacidadeTermos de Uso